Candidíase – O Que É?

O candida albicans é um fungo oportunista (um tipo de levedura) e é a causa de muitos sintomas indesejados, desde a fadiga, aumento de peso, dores nas articulações e gases.

O fungo cândida faz parte da flora intestinal, um grupo de micro-organismos que vivem na boca e no intestino. Quando a população de candida começa está acima dos limites ela enfraquece a parede intestinal, penetrando para a corrente sanguínea e alastrando-se por todo o corpo.

A candidíase ocorre quando o cândida albicans se multiplica em excesso. O excesso de candida albicans cria produtos secundários que causam danos aos tecidos celulares e órgãos, sobrecarregando o sistema imunológico. O principal resíduo desta levedura é o acetaldeído, uma toxina venenosa que aumenta a atividade de radicais livres no organismo. O acetaldeído também é convertido em etanol (álcool) pelo fígado. Algumas pessoas dizem sentirem-se embriagadas ou com ressaca juntamente com a fadiga debilitante causada pelas grandes quantidades de etanol no seu organismo.

Você tem Candida Albicans?

Todos têm o fungo candida albicans, mas uma percentagem significante da população tem candidíase – ou um excesso de cândida. A candidíase ocorre quando existe uma mudança no organismo que permite a reprodução excessiva do fungo. Esta mudança pode ser causada por ser antibióticos, uma dieta rica em carboidratos e açúcar, ou um período longo de estresse no trabalho.

Se você suspeita de alguns sintomas da candidíase, a primeira coisa que deve fazer é tomar atenção ao seu estilo de vida e tentar descobrir o que pode ter causado este desequilíbrio. Antibióticos? Pílula anticoncepcional? Dieta rica em açúcar e carboidratos? Álcool e drogas? Estresse? Vários fatores? Tudo isto são causas da candidíase. Eliminar estes fatores de risco é um passo crucial para vencer o problema da candidíase através da diminuição dos fatores que debilitam o equilíbrio da flora intestinal.

Muitos pacientes de candidíase não são diagnosticados pelos seus médicos e não sabem que têm a doença. Infelizmente muitos médicos não reconhecem os problemas sistêmicos que causam a candidíase e só tratam os sintomas como a candidíase vaginal e a candidíase oral. Não fique surpreendida se o seu médico pensar que está “tudo na sua cabeça” e lhe receitar um antidepressivo. Muitos profissionais de saúde não acreditam na candidíase e nos seus efeitos destruidores. Por isso você deve procurar um médico com uma mente aberta ou um naturopata, médico homeopata ou um cinesiologista.

O Candida Albicans é Sempre Mau?

Então porque é que o candida é sempre mau? Normalmente ele não é mau – a população do fungo é mantida sob controlo pelas bactérias benignas no seu intestino. Apesar disso, quando o seu sistema imunológico está enfraquecido, o candida começa a se multiplicar em excesso.

O candida albicans em excesso produz toxinas no organismo que o seu sistema imunológico tem dificuldades em controlar. Os efeitos colaterais desta guerra biológica criam dores de cabeça, fadiga crônica, dores abdominais e podem levar à depressão.

Nas últimas décadas a candidíase tem vindo a aumentar muito. A alimentação moderna com muitos alimentos processados e muitos doces é um dos fatores, mas a prevalência da obesidade e da diabetes juntamente com um uso mais frequente de antibióticos também torna a doença mais comum.

A candidíase é uma doença debilitante que impede você de acordar com energia, saúde e boa disposição. A candidíase agrava outros problemas de saúde que você tem. Felizmente existem muitas formas de combater esta doença. Para saber mais sobre as causas da candidíase, os sintomas da candidíase e os seus tratamentos pode consultar os outros artigos dedicados ao assunto.

Comentários

  1. Ana Lúcia Aparecida de Carvalho diz

    Eu, venho sentindo uma coceira intensa no lado interno da vagina, coça tanto que ás vezes sai até sangue. Começou com um abscesso nos grandes lábios na parte inferior, e uma coceira muito grande, depois passou para a parte interna, gostaria se esse é um sintoma de candidíase, e se for, qual o tipo de tratamento? Obrigada pela atenção!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>